<body bgcolor="#FFFFFF"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d19753705\x26blogName\x3dle+fabuleux+destin\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/\x26vt\x3d-571507579209464082', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

                

Acendeu um cigarro para pensar. Não vira uma campaínha ou portãozinho que insinuasse um corredor até os fundos, onde poderia estar aquela lojinha de discos. Apoiou as mãos sobre o muro baixo da casa 661 e correu os olhos por ali: ela queria muito aquele disco.

Não enxergando nada além de um jardim mal cuidado, brinquedos jogados no cimento escurecido e uma menininha de vestido azul sentada no primeiro dos três degraus que levavam até a porta de entrada, caiu das pontas dos pés ao chão, com um chamado:

- A senhora quer alguma coisa? - disse uma mulher que abria o portão, limpando as magras mãos sujas no avental que condizia com sua condição.

Um pouco envergonhada pela indiscrição, ela se apressou a responder:

- Sim... Bem... Na verdade eu estou a procura de uma loja de discos, a senhora conhece alguma aqui por perto?

- Loja, não...

- Ah, então, sem problemas... É que eu ouvi dizer que a loja ficava no número seiscentos e sessenta e...

- Três. Sim, sim, menina. Mas não é loja, não. É um quartinho empoeirado, onde um maluco guarda suas tralhas e, entre elas, uns discos. Fica no fundo da casa da Zoraide, aqui do lado. toca o sininho que tem ali do lado do portão, porque aí a Zoraide sabe que não é com ela e o doidinho vem te atender. Homem burro... Vira e mexe tem gente perdida por aqui, a procura da tal loja. Nem sabia que esse tipo divulgada aquele moquifo...

por Andrea de Lima @ 4/10/2010 12:28:00 PM
 
moi
je par me
Saboreando as pequenezas da vida e tornando-as grandes. Tateando letras e montando um quebra-cabeça de palavras, em busca de alguma elucidação sobre mim, sobre você, sobre o mundo...

 
plus du moins
 
archive
 
aventures récentes
 
 
quincaillerie



blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

stéfis \o/