<body bgcolor="#FFFFFF"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d19753705\x26blogName\x3dle+fabuleux+destin\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/\x26vt\x3d-571507579209464082', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

                

Distraindo a verdade, enganando o coração
"Na verdade continuo sob a mesma condição
distraindo a verdade, enganando o coração" - Pato Fu [Antes que seja tarde]

Acredito que agora eu possa deixar Ariadne em paz. Fio? Foi desfiado do início até o fim. O que antes se sustentava por si só, no momento se encontra gasto e fraco, parecendo cordinha de iô-iô velho: mais um puxãozinho e arrebenta. Espero que não, é um fio tão bonito, apesar de estragado. Daqui um tempo, espero poder levá-lo à fiandeira para que ela o restaure e ele fique novo. Novo e diferente do que foi.

por Andrea de Lima @ 3/22/2007 03:39:00 PM
 
Fio de Ariadne
Assim como Ariadne deu à Teseu um fio, para que ele pudesse marcar seu caminho ao coração do labirinto, matar o Minotauro e depois conseguisse voltar sem se perder, te peço: ceda-me seu fio. Por favor, não deixe com que eu me perca mais ainda nesse sentimento. Ou então, melhor, vem comigo. Sem fio, sem nada. A gente mata essa dor e fica no coração. Você e eu. Perdidas.

Ridículo? Imagine! Já dizia uma Pessoa, em um de seus eus, que se há amor, tem de ser ridículo.

Até mais ler.

por Andrea de Lima @ 3/16/2007 04:03:00 PM
 
Constatação
Sempre fui muito observadora. Adoro reparar nos gestos e atitudes alheias, principalmente nos das pessoas próximas a mim. Mas depois que comecei a ir à psicóloga, comecei a reparar mais nas minhas atitudes. Ainda mais agora que estou cursando o primeiro semestre de psico na PUCC.
E numa dessas de reparar acabo analisando muito tudo o que penso e percebi uma coisa incrível: eu tenho necessidade extrema e apressada de preencher vazios. Já havia pensado nisso antes, mas foi algo bem superficial. Porém, quinta-feira, ao retirar uns papéis da USP do meu mural de recados e olhar o espaço despreenchido que ficou, senti uma certa angústia e uma vontade imediata de colocar outro papel no lugar. E assim o fiz, no dia seguinte. O papel que deu lugar aos velhos nem precisava estar alí. É apenas um rascunho de uma "To do list, criada num momento de quase-desespero-sub-consciente de tapar aquele buraco.
A mesma situação aconteceu quando ganhei uma maletinha/porta-treco da minha mãe, que enchi de objetos que já estavam muito bem guardados em qualquer outro canto. E o mesmo acontece com um potinho, que também ganhei da minha mãe, que está aqui na minha frente e que há dias eu busco algo para preenchê-lo.
Obviamente, como quase tudo, comparei essa peculiar necessidade à minha necessidade emocional. E não é que a comparação teve absoluto sucesso? Toda vez que acontece uma perda dentro de mim, especialmente quando é contra a minha vontade, a sensação de espaço vazio grita e anuncia: preciso ser ocupada! E é numa dessas que eu vou preenchendo mecanicamente, muitas vezes sem cuidado com aquilo que permito fazer parte de mim.
Desta vez estou com um espaço grande e duplo implorando que eu o complete com alguma coisa. O problema é que eu preciso avisá-lo que, infelizmente, no momento, ele não pode ser preenchido do jeito que gostaria.

03/03/07
12:15pm
Até mais ler.

por Andrea de Lima @ 3/06/2007 04:12:00 PM
 
moi
je par me
Saboreando as pequenezas da vida e tornando-as grandes. Tateando letras e montando um quebra-cabeça de palavras, em busca de alguma elucidação sobre mim, sobre você, sobre o mundo...

 
plus du moins
 
archive
 
aventures récentes
 
 
quincaillerie



blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

stéfis \o/