<body bgcolor="#FFFFFF"><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d19753705\x26blogName\x3dle+fabuleux+destin\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://lfabdestin.blogspot.com/\x26vt\x3d-571507579209464082', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

                

Não é hiatus
Introspecção ou Introspeção (mas relevemos o segundo, já que a palavra parece uma mistura de peça grande com tropeço) s.f. 1. Atividade daquele que presta atenção a seus próprios estados e atividades internos. 2. Estudo da consciência por si mesma.

Estou mais ou menos por esses lados, entrando em contato com o meu eu espiritual, respirando ares de mudanças internas - e externas, se Deus quiser -, meditando, estudando, lendo e resolvendo Palavras Cruzadas. Portanto, qualquer ausência não será mera coincidência.

Até mais ler.

por Andrea de Lima @ 2/21/2008 11:18:00 AM
 
Ode ao amor
Ó, o amor. Se não brega entoar este sentimento como faziam os trovadores, brega, então, insistir em delinear letras de modo a falar algo sobre ele. Ou ela. Sim, no meu caso, ela. O meu amor. A minha amada. A que me ama. Falso, quase perigoso falar do amor como se ele durasse até o último suspiro, contudo, é isso que sinto e desejo. Não minto quando digo que meu olhar, por vez ou outra, insiste em cruzar outros olhares, mas é por você, minha pequena, que dilatam as minhas pupilas. Porque elas sabem que encontrarão o encaixe perfeito na dilatação das suas. Porque este tão sublime sentimento - se é que se pode diminuí-lo a tão pouco - me espanca no rosto, no estômago, no peito, e me larga cheia de hematomas, deitada em minha cama tão vazia de você. E como se não bastasse, ainda chama sua fidelíssima escudeira, a saudade, que sussurra sua gritante grandeza para dentro dos meus pensamentos atordoados pela sua não-presença. Odeio essas centenas de quilômetros.
Veja bem, meu bem, e só, inteiramente, meu bem, minha bondade, se tento expelir de mim esse 1/100.000.000... do que sinto quando penso em você, de quando estou com você, é para que sobre mais espaço para esse amor que se renova, embalado pelo seu sorriso. Ah, o seu sorriso. Nunca pensei que poderia encontrar tanta paz e alegria em uns dentes enfileirados exibidos pelo contorno de uma boca. Sua boca perfeita, que carrega consigo um detalhe a mais: a pintinha do lado esquerdo. O meu esquerdo. O seu direito.
E eu poderia continuar falando de você e das minhas reações, se eu não estivesse me cansando dessa escrita piegas, inspirada pela década de 30 que acabou de sair do meu dvd. A época muda, vida minha, mas ninguém ainda descobriu outra maneira de expressar a grandiosidade do que sinto, que não seja com um breve e clichê "eu te amo".

por Andrea de Lima @ 2/02/2008 02:48:00 PM
 
moi
je par me
Saboreando as pequenezas da vida e tornando-as grandes. Tateando letras e montando um quebra-cabeça de palavras, em busca de alguma elucidação sobre mim, sobre você, sobre o mundo...

 
plus du moins
 
archive
 
aventures récentes
 
 
quincaillerie



blogger

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

stéfis \o/